Botânica: O reino vegetal – Parte I

A vida no planeta Terra só é possível graças às plantas. Os vegetais transformam a energia luminosa proveniente do sol em matéria orgânica assimilável pelos animais e outros organismos, como o ser humano.

Planta é todo ser vivo organizado, pertencente ao reino vegetal, que se nutre, cresce e se reproduz com as seguintes características: (1) nutre-se por fotossíntese, ou seja, tem a capacidade de extrair seu alimento da água e do dióxido de carbono, com a ajuda de luz solar e da clorofila; (2) apresenta um processo ilimitado de crescimento, em que os tecidos embrionários (meristemas) permanecem ativos durante toda a vida do organismo; (3) possui células que contêm celulose em suas paredes e é, portanto, relativamente rígida; (4) não tem órgãos locomotores, o que lhe confere existência estacionária; e (5) carece de sistema sensorial e nervoso.

As células das plantas são revestidas por uma parede de celulose e outros polissacarídeos estruturais que lhes dão rigidez. O crescimento dos vegetais não é limitado como o dos animais, já que o meristema (que se caracteriza pela ativa divisão de suas células) está sempre formando novas estruturas, como ramos, talos e folhas. Embora estacionárias, as plantas apresentam uma mobilidade parcial, resultante de estímulos diversos, como gravidade ou luz, conhecida como tropismo. Há também, nas primeiras fases de desenvolvimento da planta, uma capacidade de se deslocar pela ação, por exemplo, de células germinais providas de flagelos.

É indiscutível a importância econômica das plantas, uma vez que a alimentação humana se baseia no consumo direto de vegetais – cereais, hortaliças e frutas – ou de produtos elaborados a partir deles – azeite, açúcar, farinhas ou bebidas (alcoólicas ou não). Algumas plantas são empregadas como condimentos e outras até como alimentação animal (pastos e forragens).

O interesse pelas propriedades medicinais das plantas é bastante antigo. Sempre se obteve dos vegetais essências, extratos e princípios ativos de aplicação médica. Há muito tempo também o homem recorre à madeira das árvores para obter o material usado na construção de suas habitações. Outros exemplos da importância do reino vegetal para a civilização humana são a borracha, as fibras têxteis (linho, algodão, juta etc.) e mesmo substâncias combustíveis (carvão). As plantas são geradoras de oxigênio, formadoras de solo e criadoras de habitats. Têm também função reguladora do equilíbrio ecológico e constituem o elo primário das cadeias alimentares (tróficas) dos ecossistemas das terras emersas dos oceanos.

As plantas estão presentes em diversos projetos de arquitetura, por possuírem importância relevante na composição espacial do entorno e dentro das edificações. Sombreamento, irrigação, drenagem, barreira visual e ar puro, são apenas alguns benefícios delas junto nas construções. Suas flores e folhagens agregam valor aos projetos arquitetônicos, conferindo-lhe beleza e aroma únicos. Um bom projeto sempre contempla áreas verdes.

Fontes:

http://www.biomania.com.br/bio/conteudo.asp?cod=2667

http://biologianet.uol.com.br/botanica/